Não basta então termos descoberto que alguma coisa está sendo ocultada?
- Brecht


quarta-feira, 18 de maio de 2016

Um ciclo se fechou

A sentença desumana de 23 anos de prisão a José Dirceu proferida por Sérgio Moro é um dos capítulos finais de um longo processo de criminalização do PT, este partido que nunca foi revolucionário nem comunista, como dizem seus fanáticos detratores; nunca colocou em questão os pilares vergonhosos do nosso desigual capitalismo de quinta categoria. Mesmo assim, tinha uma identidade popular e classista; este foi seu grande crime.
A caçada foi impiedosa e desonesta, porém, o que importa é: ela foi eficaz! Dilma e Dirceu já são carta fora do baralho. Ainda resta o Lula, que já não é mais aquele - está nitidamente abatido, recluso. Ele tem ciência do que aconteceu. Um ciclo se fechou. A oposição organizada institucionalmente a Temer será tímida, quando não inexistente.
Voltamos a ser o que éramos: um país com proprietários, e o governo voltou a ser aquilo que virou chavão há mais de 150 anos: um mero comitê para discutir os negócios da burguesia, sem qualquer propósito de combater desigualdades. E o PT sentiu esse baque, mesmo que não admita. Há segmentos que capitaneiam a denúncia do golpe, mas com muito menor rigor do que deveria ser. As ruas não foram ocupadas por ninguém, o discurso de que a reação seria intensa nunca foi além de uma fútil promessa. Uma promessa honesta, é verdade; acreditavam no que diziam. Mas não compensa entrar na dança depois que a música parou. O vento já não sopra mais a nosso favor. A reação popular, se ainda vier a acontecer, se dará sob contexto nada favorável.
Não há que ser otimista. Nenhum segmento do campo popular e democrático está melhor hoje do que estava há algum tempo atrás, nem mesmo os que nunca aceitaram o papel civilizatório que o PT cumpriu nos últimos anos.
Se Temer fizer a coisa do jeito certo, os 13 anos de PT (que ironia...) serão apenas um breve hiato do qual ninguém terá muito o que dizer, exceto os seus saudosistas, cadáveres insepultos que estarão sempre por aí na esperança de que algo pode ser revertido...


Nenhum comentário: